A maioria dos colégios e cursinhos aplica periodicamente simulados em meio à preparação para o Enem e os vestibulares pelo país. Seja em um formato personalizado ou semelhante às provas mais tradicionais, essa ferramenta é muito útil tanto para aprimorar os conhecimentos sobre as disciplinas quanto para melhorar estratégias relacionadas à resolução das questões e controle do tempo.

Mas vale um alerta: a simples realização de dezenas de simulados ao longo do ano não é o suficiente para garantir uma melhora no desempenho nos vestibulares. Existem alguns fatores que você não pode deixar de lado durante e depois da realização dos exercícios. Por isso, conversamos com o coordenador do Curso Etapa, Marcelo Dias, e o CEO do Prova Fácil, plataforma de gestão de avaliações, Adriano Guimarães, para elencar as melhores dicas para quem quiser aproveitar os simulados como uma verdadeira ferramenta de estudos. Confira:

1. Identificar dificuldades

Ao fazer o simulado é importante que o estudante fique atento às questões em que sente mais ou menos dificuldade. Isso dará um panorama sobre quais assuntos merecem mais atenção na hora dos estudos.

Achou uma questão de citologia mais complicada? Não conseguiu resolver aquele exercício de matrizes? Errou as características de determinada vegetação? Perceba seus pontos fracos e reforce a leitura desses temas.

2. Controlar tempo de prova

“Uma dica importante para o estudante é que aprenda a controlar o tempo de prova com os simulados. Ele precisa treinar esse quesito para que nos vestibulares consiga responder em quatro, cinco horas todas as questões de maneira tranquila”, diz Adriano.

Saber se organizar com o número de questões e a média de minutos que você deve dedicar em cada uma fará toda a diferença lá na frente. Por isso, use o simulado para treinar o seu ritmo e ficar mais preparado. E lembre-se: para se ter uma noção real nesse quesito é fundamental realizar a prova sem distrações.

3. Ler o enunciado com atenção

“Com as questões objetivas os estudantes tendem a ler e responder rapidamente, no entanto, a interpretação do enunciado é muito importante porque, na maioria dos casos, traz dicas sobre as respostas”, alerta Adriano. Então leia com calma para não perder questões por bobeira.

4. Ampliar o treinamento

Essa dica é valiosa se você vai prestar mais de uma prova no final do ano. Como cada uma tem suas peculiaridades, tanto em termos de conteúdo quanto em relação à estrutura da prova, treine para cada vestibular que irá realizar.

5. Fazer um relatório

Após fazer o simulado, Marcelo explica que é fundamental o estudante montar um relatório, que deve contemplar uma análise dos três tipos de erros que ele pode cometer: por conteúdo, distração e estratégia.

O erro por conteúdo é aquele cometido porque o estudante não sabia a resposta. O por distração é cometido quando ele entende a questão, sabe a resolução, mas acaba se equivocando por causa de uma leitura desatenta do enunciado, por exemplo. Já o erro por estratégia ocorre quando o vestibulando nem consegue realizar a questão por falta de organização e tempo.

Essa ferramenta será muito útil para o estudante se conhecer melhor e saber quais quesitos precisam de mais atenção.

6. Refazer o planejamento de estudos

A partir da análise do seu desempenho e do relatório, chegou a hora de reorganizar seus estudos. Se seu maior problema foram os erros por conteúdo, que tal aumentar o tempo dedicado a determinadas disciplinas? Faltou tempo? Então é a hora de treinar ainda mais o tempo dedicado a cada questão com um cronômetro na mão. O problema foi distração? Treine muito a leitura e e dê mais atenção aos enunciados.

7. Simular!

O objetivo do simulado é efetivamente simular a situação de prova. Por isso, é muito importante que você leve essa atividade a sério como se fosse o vestibular que tanto sonha. Assim, quando chegar a hora, estará realmente pronto para encarar esse desafio.

 

 

fonte:

Guia do Estudante

Por causa da pandemia de covid-19, a Unesp (Universidade Estadual Paulista) anunciou nesta sexta-feira, 10, que alterou as datas do seu vestibular 2021. As provas da primeira fase serão aplicadas em 30 e 31 de janeiro (sábado e domingo). A segunda fase será 28 de fevereiro (domingo). As datas não coincidem com as do Enem presencial e os vestibulares da USP e da Unicamp.

A Unesp também decidiu realizar a primeira fase em dois dias – nos anos anteriores, o modelo aplicado foi de dia único. Este ano, os candidatos vão fazer a primeira fase em um só dia de prova, mas serão divididos em dois grupos para evitar aglomeração nos locais de prova. Em 2019, a primeira fase teve 95.440 candidatos em 35 cidades.

Unesp (Universidade Estadual Paulista)
© DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO Unesp (Universidade Estadual Paulista)

“Serão duas provas de conhecimento gerais equivalentes em termos de conteúdo e dificuldade. Uma será aplicada aos candidatos da área de Biológicas e outra aos candidatos das áreas de Humanidades e Exatas”, diz o diretor-presidente da Vunesp, professor Antonio Nivaldo Hespanhol.

A primeira fase continua no mesmo formato dos anos anteriores, com 90 questões de múltipla escolha. “A primeira fase em dois dias é uma medida extraordinária exclusivamente em razão da pandemia de covid-19. Não é que o vestibular da Unesp será sempre assim”, diz o superintendente acadêmico da Vunesp, professor Renato Eugênio da Silva Diniz.

Para tirar dúvidas sobre o vestibular, o candidato pode acessar os sites vestibular.unesp.br e www.vunesp.com.br.

 

fonte:

Estadão

Indefinição de datas prejudica tomada de decisão e gera ansiedade em estudantes, que seguem se preparando em meio às incertezas

Ludimila Honorato
Mesmo com o anúncio de mudanças no vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) devido à pandemia do novo coronavírus, a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp) mantiveram a posição de aguardar a definição da nova data do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que foi adiado pelo Ministério da Educação, para avaliar o adiamento de suas provas.
Nesta sexta-feira, 5, a Unicamp comunicou que a primeira fase do vestibular 2021 será realizada em janeiro e a segunda, em fevereiro. Além disso, o exame terá 72 questões, não mais 90, e os estudantes terão, no máximo, quatro horas para completá-lo, em vez das cinco anteriores. Procurada nesta sexta, a Unesp disse ainda estudar “medidas para adequação da realização do seu vestibular à nova realidade em que vivemos, entre as quais o seu possível adiamento”.
Entre as medidas previstas estão aumentar o número de locais onde as provas serão realizadas a fim de garantir o distanciamento social, estimular os candidatos a usarem máscaras durante o exame e disponibilizar sabonete líquido em todos os banheiros dos locais de provas, bem como álcool aos candidatos e profissionais que irão atuar diretamente na aplicação dos testes.
Estudo a distância exige foco, dizem professores de cursinho

Apesar de o anúncio da Unicamp ter surpreendido e sido visto como uma atitude antecipada, diretores de cursinhos pré-vestibular ouvidos pelo Estadão veem o adiamento dos vestibulares e do Enem com bons olhos. Ter mais tempo para que os estudantes se preparem é um fator positivo unânime, mas eles orientam que os candidatos devem continuar estudando, não parar com a perspectiva de que poderão recuperar conteúdos adiante.

“O que muda é que o curso vai ter de se adaptar para oferecer simulados que sejam compatíveis com os novos modelos de prova. Até agora, a gente não tinha nenhum formato de prova novo, a Unicamp é o primeiro. Contudo, tem de aguardar possíveis mudanças no formato de prova do Enem, Fuvest e Unesp”, aponta Daniel Perry, diretor do Anglo Vestibulares. Ele avalia que adiar a prova para janeiro é bom porque, possivelmente, a situação da pandemia estará mais sob controle.

Para Edmilson Motta, coordenador geral do Grupo Etapa, o que mudou mesmo na preparação dos alunos para os vestibulares foi a própria pandemia. “Você ter de estudar à distância exige um tipo de foco, dedicação e rotina bem diferentes, demanda muito mais esforço de autonomia do que a rotina de aulas de ir para a escola ou cursinho”, afirma.

Manter rotina de estudos na quarentena é desafio

A barista Midori Martins, de 26 anos, está fazendo cursinho online com a meta de cursar Letras na USP. Para ela, a incerteza se a Fuvest será adiada não interfere no planejamento de estudos, porque está com o foco no aprendizado. “Estudar está sendo um ponto de equilíbrio psicológico, de ter uma meta. Estudar está sendo bom no sentido de que tenho um norte”, afirma. “Não estou com essa ansiedade de saber datas, porque a gente está em uma situação tão surreal que não tem como você ficar querendo que as coisas aconteçam da forma normal.”

Já o estudante Gabriel Alves, de 21 anos, sente que essas indefinições de datas das provas atrapalham. Morador da Vila Inglesa, periferia de São Paulo, ele já enfrenta dificuldades com a falta de um computador para seguir com as aulas. “Não tenho mais o tempo e o cronograma que tinha antes da pandemia, e a necessidade de criar outro foi extremamente urgente. Mesmo assim, ainda não consigo ter um retorno bom, já que tive de ‘me virar nos 30’ e tentar usar o pouco recurso que tenho para acompanhar os alunos do cursinhos”, relata o jovem, que pretende cursar Medicina na USP.

Outra medida anunciada pela Unicamp, e cogitada também pela Unesp, é preparar as provas dos vestibular com maior ênfase nos conteúdos do 1º e 2º anos do Ensino Médio, uma vez que alunos do 3º ano enfrentam dificuldades em 2020 para acompanhar as aulas. “Não sei se isso vai fazer a prova ser mais fácil, mas não dá para contar que a prova será mais fácil porque esse período de isolamento, de fato, está gerando desigualdade muito grande”, diz Alvarez.

Essa também é uma preocupação do diretor e professor do Cursinho Maximize, Tony Manzi. “Se as escolas estão padronizadas, na teoria é legal, mas as escolas não são padronizadas. Escola particular pega conteúdo do 3º (ano do Ensino Médio) e condensa nos dois primeiros anos e o ‘terceirão’ é uma revisão de conteúdo. As escolas públicas não têm isso de ‘terceirão’. Na verdade, acredito eu, a Unicamp deve abrir um pouco mais os olhos para as escolas públicas e vai ter de divulgar novo edital para dizer qual conteúdo vai cortar”, diz ele. Para Alvarez, prorrogar a prova para janeiro “não é suficiente”, porque não há indícios de que haverá equidade para os estudantes.

Faculdade privada adota até vestibular online

A Faculdade Armando Alvares Penteado (FAAP) também decidiu mudar o formato e a data do vestibular. O exame será online e ocorrerá em 14 de junho, com 36 questões e uma redação. Já a Universidade Presbiteriana Mackenzie, campus Campinas, manteve o vestibular em 18 de julho, sendo que as provas serão aplicadas em um único dia no próprio campus da instituição.

 

 

fonte: terra.com.br

 

Essas ferramentas permitem que parte do trabalho seja realizada remotamente, com benefícios para toda a comunidade escolar.

As mudanças na rotina causadas pela chegada do coronavírus ao Brasil fizeram com que as empresas, de uma maneira geral, mas principalmente as escolas, começassem a repensar os seus modelos de trabalho.

Muitas opções começaram a ser levantadas nesse cenário de incertezas, mas e depois? Será que não ficarão grandes aprendizados sobre como podemos otimizar os nossos modelos de trabalho para ter a tecnologia sempre a nosso favor?

Aliar ferramentas online, quer dizer, de ensino a distância com um sistema de gestão escolar, por exemplo, pode ser uma solução para agora, mas também para o futuro, com escolas públicas e privadas cada vez mais informatizadas e oferecendo aos seus estudantes maneiras novas de absorver o conhecimento.

Talvez seja essa a melhor hora para investir em uma estrutura que suporte novas tecnologias e permita uma gestão de crise mais tranquila, para agora – e caso necessário, para o futuro.

Confira algumas ferramentas online  do SophiA que podem ajudar na gestão escolar, mesmo que de maneira remota, com benefícios a longo prazo, que irão perdurar mesmo depois, quando tudo começar a voltar ao ritmo normal.

ferramentas online

Terminal Web para pais e alunos

A escola pode configurar as informações que serão exibidas no Terminal Web da instituição, dentre elas, exibição de avisos, consulta à situação financeira, impressão de boletos, arquivos de aulas e muito mais.

Ferramenta Professor

Lançar notas, frequência, disponibilizar materiais para os alunos, entre outras informações da rotina escolar podem ser lançadas no sistema por qualquer dispositivo com acesso à internet. Não é necessário estar na instituição, ou mesmo repassar essa tarefa para que a secretaria faça o lançamento. Com a configuração do perfil na ferramenta Professor, os próprios educadores têm acesso ao sistema para lançar as informações de maneira simples e ágil.

fonte: informaticacriançafeliz, revistaeducacao.com.br

 

No dia 15 de abril de 2019, a Catedral de Notre Dame, um dos templos católicos mais famosos do mundo, pegou fogo.

Por horas, a catedral de 850 anos ficou em chamas até o teto e sua torre central icônica desabarem.

“Como todos os nossos compatriotas, estou triste ao ver que esta parte de nós está pegando fogo”, lamentou o presidente Emmanuel Macron na época.

As chamas entristeceram não apenas a França, mas todos que veem esse templo gótico como uma obra-prima da arte e da arquitetura.

Todos os anos, Notre Dame recebia 13 milhões de visitantes.

 

Um ano após incêndio, Notra Dame permanece fechada ao público

© Getty Um ano após incêndio, Notra Dame permanece fechada ao públicoConstruída entre 1163 e 1345 na Île de la Cité, a Notre Dame de Paris é uma das mais antigas catedrais góticas e a terceira maior do mundo, depois das de Colônia (Alemanha) e Milão (Itália).

No meio da tragédia, no entanto, uma equipe de cientistas está ao menos tentando tirar algo positivo do carvão e das cinzas.

Em decorrência do incêndio, as áreas da igreja que nunca eram acessadas foram expostas.

Especialistas em estruturas, materiais e produtos químicos, por exemplo, terão acesso a cofres que antes não podiam explorar, disse à BBC News Mundo Aline Magnien, diretora do Laboratório de Pesquisa em Monumentos Históricos (LRMH, por sua sigla em francês) — a entidade do governo francês que lidera a reconstrução de Notre Dame.

Eles também poderão conhecer mais detalhes sobre o sistema de construção usado há mais de 800 anos, além de pedras e metais expostos após as chamas e que até agora não tinham sido analisados.

“Vamos entender melhor como (a catedral) foi construída e também como foi destruída”, diz Magnien.

A catedral pegou foto durante horas antes que os bombeiros pudessem controlar as chamas

© Getty A catedral pegou foto durante horas antes que os bombeiros pudessem controlar as chamasEssa oportunidade inesperada permitirá que os pesquisadores revelem mistérios sobre a origem da catedral, a evolução das mudanças climáticas na região e até o impacto psicológico que o evento causou entre os parisienses.

Quais são essas investigações e quais segredos estão sendo revelados?

As cinzas da “floresta”

Um dos maiores tesouros arquitetônicos consumidos pelo incêndio de Notre Dame foi a chamada “floresta” no telhado da igreja.

Essa “floresta” era uma imensa estrutura de 100 metros de comprimento, 13 de largura e 10 de altura, que formava uma espécie de sótão.

Cerca de 1.300 vigas de madeira foram usadas em sua construção, cada uma proveniente de uma árvore diferente.

A floresta era uma estrutura construída com 1.300 vigas de carvalho

© Catedral de Notre Dame de París A floresta era uma estrutura construída com 1.300 vigas de carvalhoEstima-se que algumas dessas árvores tivessem entre 300 e 400 anos.

Parte desse sótão virou cinzas e o outro está carbonizado no chão, mas ainda é um tesouro de informações para os pesquisadores.

Até agora, com a ajuda de robôs, quase mil peças de madeira em estados diferentes de carbonização já foram coletadas e catalogadas.

De acordo com um artigo da revista Nature, as primeiras observações já confirmaram que a “floresta” era feita de carvalhos, mas estudos futuros mostrarão de onde vieram essas árvores. Isso, por sua vez, nos permitirá aprender mais sobre a silvicultura e a atividade econômica na região na Idade Média.

A madeira também funciona como um “arquivo climático”, diz a arqueóloga biomolecular Martine Regert àNature.

A torre central da catedral de Notre Dame despencou durante o incêndio

© Getty A torre central da catedral de Notre Dame despencou durante o incêndioCom esses dados, os cientistas poderão comparar o clima medieval da região de Paris com o aquecimento causado pela atividade humana que vivenciamos hoje.

Chumbo no ar

O teto da catedral que cobria a “floresta” foi construído no século 19 e tinha uma película protetora feita de chumbo, um material altamente tóxico.

Após o incêndio, surgiram temores entre os parisienses de que o vapor de chumbo se espalharia e poluiria o ar em bairros próximos, onde existem várias escolas.

Em estudos posteriores, os pesquisadores da LRMH concluíram que as chamas não atingiram 1.700° C, que é a temperatura na qual o chumbo evapora. “A análise de oxigênio e carbono nos anéis (dos troncos) nos permite determinar a temperatura e a quantidade de chuva ao longo do tempo”, diz Regert.

A maior parte do chumbo derreteu a uma temperatura mais baixa — cerca de 300°C — e escorreu por canaletas, formando estalactites que agora são vistas penduradas nos cofres, disse Aurélia Azéma, química metalúrgica do LRMH, à revista Science.

Mas Azéma e seus colegas também afirmam que em algumas áreas a temperatura do incêndio passou de 600°C, um ponto em que o chumbo se oxida em uma espécie de aerossol.

“É como se fosse um spray de cabelo”, diz Azéma. Uma nuvem amarela vista sobre a catedral durante o incêndio levou à conclusão de que pelo menos parte do chumbo havia se misturado ao ar.

É isso que os especialistas sabem até agora, mas querem ir além.

Por um lado, eles investigarão se os vazamentos de chumbo no teto da catedral poderiam estar chegando e contaminando as águas do rio Sena, que atravessa Paris.

Cientistas investigam se chumbo de Notre Dame está chegando às águas do rio Sena

© Getty Cientistas investigam se chumbo de Notre Dame está chegando às águas do rio SenaEles farão algo semelhante com as amostras encontradas nos bairros próximos, para determinar se esse chumbo vem da catedral ou de outras fontes de contaminação.

O estudo do chumbo de Notre Dame também fornecerá pistas a respeito das minas de onde ele foi extraído.

Para Magnien, a presença de chumbo é um dos maiores desafios que eles enfrentam na restauração de Notre Dame.

“Temos que limpar as paredes e os objetos da catedral antes que possamos reabri-la ao público”, diz Magnien. “É um desafio interessante.”

Impacto emocional

A restauração da catedral não ficou livre de polêmicas.

Notre Dame está intimamente ligada aos sentimentos dos franceses, então houve controvérsias sobre a melhor maneira de reconstruí-la.

A catedral de Notre Dame é famosa por seus vitrais

© Getty A catedral de Notre Dame é famosa por seus vitraisEsse debate técnico altamente carregado de emoções se tornou uma oportunidade para etnólogos e antropólogos estudarem as consequências menos tangíveis do incêndio.

Um grupo de pesquisadores do Instituto Interdisciplinar de Antropologia Contemporânea de Paris (IIAC), por exemplo, recebeu a tarefa de entrevistar turistas, vizinhos, doadores, guias, músicos que tocavam na catedral e membros da igreja para aprender mais sobre o efeito psicológico que o incêndio poderia ter causado. Como a atitude deles em relação à catedral mudou e como eles se organizam para cuidar de seu futuro.

“Notre Dame não é apenas um monumento”, disse Sylvie Sagnes, etnóloga do IIAC, à revista Science. “Depois do incêndio, as pessoas continuam emocionalmente envolvidas”.

O incêndio de Notre Dame causou um forte impacto emocional entre nos parisienses

© Getty O incêndio de Notre Dame causou um forte impacto emocional entre nos parisienses

O futuro

Os planos do governo e da LRMH era para reabrir Notre Dame em 2021. Mas esses planos foram mudados desde a chegada da pandemia do coronavírus.

Seguindo as medidas preventivas, o trabalho foi suspenso.

“Não sabemos quando voltaremos”, diz Magnien.

Isso, no entanto, não diminui o entusiasmo dos pesquisadores, que acreditam que, ao final do trabalho de reconstrução, a igreja poderá ficar mais bonita e imponente do que antes do incêndio.

Ao limpar o chumbo, por exemplo, eles também removeriam a sujeira causada por anos de poluição de carros e de visitas das pessoas.

Ainda não há certeza de como a torre central da catedral será reconstruída

© Getty Ainda não há certeza de como a torre central da catedral será reconstruídaNenhuma das pinturas foi danificada, mas, segundo Magnien, elas serão limpas e restauradas, assim como seus famosos vitrais.

Sobre o futuro da torre, que entrou em colapso no incêndio, há incerteza.

“Ainda não sabemos (o que acontecerá com a agulha)”, diz Magnien. “Tudo dependerá das opções de restauração.”

Magnien, no entanto, é otimista.

“Notre Dame será tão bonita quanto antes, talvez mais!”, Diz ele. “Será mais limpa e brilhante.”

FONTE:

CAFÉ DA MANHÃ PARA A ALMA

“…ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as dores…” Isaías 53.4

Muitos perguntam frente a dias difíceis aonde está Deus.
Alguns alegam que Deus está ausente em tais situações.
Mas a nossa fé nos garante que nosso Deus está presente e trabalhando a nosso favor.
Mas quando acontece alguma tragédia dolorosa, acontece o mesmo com a nossa vida, não temos uma resposta completamente satisfatória para os problemas difíceis do cotidiano.
Todavia sabemos que Deus está presente, junto à nós, pois Ele disse que nunca nos abandonaria: “…: Não te deixarei, nem te desampararei” (Hebreus 13.5).
O nome de Jesus, “Emanuel”, significa literalmente “Deus conosco).
Embora o sofrimento perturbe as nossas mentes, podemos confiar que Deus está próximo e que cumprirá os Seus propósitos.
Precisamos descansar no Senhor, pois Ele é Deus e tem todo poder.
As tempestades da vida provam as forças da nossa Âncora.
Pra. Janete Pessoa

“Faze-me saber os teus caminhos, Senhor; ensina-me as tuas veredas (Salmos 25:4).

O verso inicia com uma referência sobre o que é a oração. Quando oramos elevamos a nossa alma, saímos do mundo físico, temporal e entramos no transcendental e na presença do Eterno.
O pedido do salmista consistia nessa realidade. A princípio ele conhecia somente a realidade que estava diante de seus olhos e em oração pediu ao Senhor que lhe ensinasse Seus caminhos e Suas veredas. Existe uma vontade humilde, um desejo fervoroso de conhecer, de experimentar, de andar nesses caminhos e nas veredas atemporais do Altíssimo.

E é diante da oração humilde, do fervor espiritual e, da submissão a Deus que Ele nos abre as comportas do poder que somente a oração produz. O segredo do Senhor é com aqueles que Lhe obedecem (Sl 25:14), ou seja, os que reconhecem suas fragilidades. Com esses Deus tem prazer em compartilhar seus “mistérios insondáveis”.

“Agora, pois, se tenho achado graça aos teus olhos, rogo-te que me faças saber o teu caminho, e conhecer-te-ei, para que ache graça aos teus olhos; e considera que esta nação é o teu povo.(Êx 33:13)”.

Moisés é um exemplo daquele que orou pedindo ao Senhor que lhe revelasse o Seu caminho, Seus propósitos e em resposta, Deus se revelou a ele de maneira tão intensa e poderosa que não só lhe deu estratégias para guiar o povo, mas desenvolveu uma intimidade tão profunda que com o homem Moisés, e, Deus passou a falar face a face, em outras palavras, se portou como alguém que fala com o seu amigo (Êx 33:11).

“A teu servo, pois, dá um coração entendido para julgar o teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; porque quem poderia julgar a este tão grande povo”?(I Reis 3:9).

Já em sua oração, Salomão pediu a Deus “sabedoria” para compreender as coisas que estavam acima de suas possibilidades humanas, e Deus se agradou da oração de seu servo e resolveu conceder até o que Salomão não havia pedido (IReis 3:13).

Salomão entendeu a isso e escreveu em Provérbios 3:5-6 – “Confia no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas”. (Pv 3:5-6).

Entendamos, não somos poderosos, nem temos condições de fazer as coisas acontecerem, de trazer a realidade as coisas que não existem, mas se apresentamos àquelas diante de Deus, através da oração, o que não existia, passa a existir e o Senhor transforma em realidade o desejo de nosso coração, quando aquilo pelo qual oramos está alinhado a Sua vontade.

Ainda, no Livro de I Samuel nos primeiros capítulos a Bíblia narra a história de Ana, uma mulher que vivia amargurada por conta de sua esterilidade e pelas constantes provocações de Penina, (segunda esposa de Elcana). Ela então resolve se derramar em oração diante do Senhor, ano após ano. A princípio sua oração estava condicionada apenas a humilhação sofrida, as provocações da rival, mas, Deus ensina Ana a perseverar em oração até ela tornar-se sensível ao Seu propósito.

Ana queria um filho, Deus queria um profeta. Ana queria um filho, Deus queria um sacerdote.
Ana queria um filho, Deus queria um juiz.

A Bíblia revela que no momento em que Ana muda o sentido de sua oração e a torna alinhada com a vontade de Deus, sua oração é atendida.

I Samuel 1:19 – “E sucedeu que, passado algum tempo, Ana concebeu, e deu à luz um filho, ao qual chamou Samuel; porque, dizia ela, o tenho pedido ao Senhor”.

Ana “entrega” o seu filho para o serviço do Senhor, o filho por quem ela perseverantemente orarava, e Deus visita Ana novamente lhe concedendo o privilégio de ser mãe de três filhos e duas filhas (ISm 2:21).

Verdadeiramente podemos compreender que enquanto estamos orando, Deus nos responde e o Seu poder é manifesto através de nossas vidas.

Ev. Paulo César (UE-Antonio Bezerra)

Deus nos abençoe.

 

Massa:

Ingredientes

3 ovos

¹/² xicara (chá) de óleo (120ml)

1 vidro de leite de coco (200ml)

2 xicaras (chá) de açúcar (360g)

2 xicara (chá) de farinha de trigo (280g)

1 pacote de coco ralado (100g)

1 colher (sopa) de fermento químico em pó (12g)

 

Para a Calda

1 xicara (chá) de açúcar (180g)

1 xicara (chá) de água morna (240ml)

1 pacote de coco ralado em flocos (100g)

 

Preparo:

Comece pela calda, derretendo o açúcar até dourar, em seguida coloque a água morna até derreter os torrões de açúcar, deixe esfriar até ponto de mel.

 

Preparo da massa:

Bata no liquidificador todos os ingredientes líquido, junto com o açúcar por aproximadamente 3 minutos. Em uma vasilha coloque a mistura e vai acrescentando a farinha de trigo peneirada aos poucos e mexendo delicadamente, em seguida adicione o coco ralado e por último o fermento em pó.

Montagem

Unte com muita margarina a forma, despeja a calda de caramelo e o coco em flocos. Acrescente a massa com cuidado. E asse em forno pré aquecido a 180°graus pro aproximadamente 40 minutos.

 

Dica: Desenforme com o bolo ainda quente, passe uma faca ao redor da forma e de batidinhas no fundo da forma.

 

 

Simone de Andrade Almeida
Obreira na ADJMBR
11984970959
pedidos no telefone indicado

DEUS DÁ A RESPOSTA DE PAZ

 

Textos Bíblicos: Gênesis 41.16 -“E respondeu José a Faraó, dizendo: Isso não está em mim, Deus dará resposta de paz”. Gênesis 41,15 – “E Faraó disse a José: Eu sonhei um sonho, e ninguém há que o intérprete, mas de ti ouvi dizer que, quando ouves um sonho, o interpretas”.

 

Deus dá a resposta de paz, mas usa os seus escolhidos para entregar essa resposta.

 

Precisamos estar com a vida em ordem diante de Deus, para que Ele nos use.

 

PRECISAMOS TER BOA FAMA

 

Eclesiastes 7.1

“Melhor é a boa fama do que o melhor unguento”.

 

Boa fama = Integridade de caráter

 

Gênesis 17.1

“…apareceu o Senhor a Abrão e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo poderoso; anda na minha presença e sê perfeito”.

 

“Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor”.

 

I Reis 12.24

A viúva de Sarepta

‘Então disse a Elias: Nisto conheço que tu és homem de Deus e a palavra do Senhor na tua boca é verdade”.

 

I Samuel 9.6

Saul busca as jumentas extraviadas e vai ter com Samuel

“Porém lhe disse: Eis que há nesta cidade um homem de Deus, e homem honrado é; e tudo quanto diz sucede assim infalivelmente: vamo-nos agora lá; porventura nos mostrara o caminho que devemos seguir

Saul buscava resposta de paz

 

DEUS USA OS SEUS ESCOLHIDOS PARA ENTREGAR RESPOSTA DE PAZ AOS SEUS SERVOS.

 

Para que José enfatizasse que seu Deus daria a interpretação, ele vivia apesar de todo seu sofrimento uma vida de comunhão com Deus.

 

Embora José fosse tratado com crueldade pelos seus irmãos e vendido como escravo, Deus serviu-se das más ações do homem para realizar a Sua vontade na vida de José.

– Deus permitiu o sofrimento de José

-Deus pode permitir o sofrimento em decorrência das más ações do próximo, embora Ele possa soberanamente controlar tais ações de tal maneira que seja cumprida sua vontade.

Segundo José, Deus estava agindo através dos delitos de seus irmãos, para preservação da vida.

 

Gênesis 50.20

“Vós bem intentastes mal contra mim, porém Deus o tornou em bem, para fazer como se vê neste dia para preservar a vida de um povo grande”.

 

O Senhor estava com José

As Escrituras deixam claro que a separação entre José e seu povo estava sob o controle de Deus.

Deus estava operando através de José e suas circunstâncias, a fim de preservar a família de Israel e reuni-los segundo a Sua promessa.

 

– Gênesis 45.5-10 – José deu-se conhecer por seus irmãos

– Gênesis 50.17-20 -José perdoa seus irmãos

 

Salmo 105. 17-23 – História de José

19 – “até ao tempo que chegou a sua palavra: a Palavra de Deus.

 

Gênesis 39.3,21

3- “Vendo, pois que o seu senhor que o Senhor era com ele e que tudo o que fazia o Senhor prosperava em sua mão”.

21- “O Senhor, porém, estava com José, e estendeu sobre ele a sua benignidade, e deu-lhe graça aos olhos do carcereiro mor”.

 

Salmo 37.31

“Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor…”

 

Deus operou através de José para preservação do povo do concerto da qual descenderá Cristo.

 

Notemos:

Que embora Cristo viera da linhagem de Judá e não da de José, para preservar a linhagem da qual viera Cristo.

José foi o antecessor espiritual de Cristo, algo muito mais importante que ser ancestral físico.

 

Jó 37.15

“Porventura, sabes tu como Deus as opera?”

 

Precisamos verdadeiramente ter Deus em nossa vida, e vivermos em novidade de vida e novidade de espírito.

 

Gálatas 2.20

“Já estou crucificado com Cristo; e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim”.

 

A nossa fé nos dá a certeza que Deus tem sempre para nossa vida uma resposta de paz.

“Pois eu sei em quem tenho crido”.

 

Às vezes só entendemos como resposta de paz, a que vem de acordo com a nossa vontade.

Mas não é assim.

Deus na sua onisciência quer e sabe o que é melhor para nossa vida.

Sabemos com certeza.

Deus tem prazer no nosso bem estar.

 

Jeremias 42.6

“Seja ela boa, ou, seja má, à voz do Senhor, nosso Deus a quem te enviamos, obedeceremos para que, nos suceda bem, obedecendo à voz do Senhor, nosso Deus”.

 

Jeremias 7.23

“Mas isto lhes ordenei, dizendo: Dai ouvidos à minha voz, e eu serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo; e andai em todo caminho que eu vos mandar, para que vos vá bem”.

 

Deus sempre nos responde segundo o seu melhor para as nossas vidas.

Deus quer:

Jeremias 12.2

“…para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

 

A Bíblia diz:

Efésios 5.17

“Pelo que não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor”.

 

PARA RECEBER RESPOSTA PRECISAMOS CLAMAR

 

Isaias 55.6

“Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”.

 

2 Crônicas 7.14

“e se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados e sararei a terra”.

 

PRECISAMOS NOS HUMILHAR DIANTE DA SOBERANIA DE DEUS

 

Através da nossa humilhação diante da soberania de Deus, vamos entender que o comando de nossas vidas pertence ao Senhor e teremos um coração submisso.

 

Salmo 51.17

“…a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus”.

 

A Bíblia diz:

Provérbios 11.2

“…, mas com os humildes está a sabedoria”.

 

Tiago 4.6

“[…], dá, porém, graça aos humildes”.

 

I Pedro 5.5

“…e revesti-vos da humildade por que Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes”.

 

O humilde diz:

“Seja feito a sua vontade assim na terra como no céu”.

 

ORAR

O povo de Deus deve clamar agonizantemente, pedindo-lhe misericórdia, deve depender totalmente Deus e confiar Nele para sua intervenção.

A oração acalma e nos ajuda a lembrar que Deus está no controle.

E Deus vai guardar nossas mentes e nos dá a paz que precisamos.

Quem ama Jesus pode sentir uma paz especial que não depende das circunstâncias.

 

Deus não faz nada sem nos avisar antes.

Amós 3.7

“Certamente que o Senhor Jeová não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos os profetas.

 

A oração deve ser fervente e perseverante até Deus responder dos céus.

 

Tiago 5.17,18

17- “Elias era homem sujeito as mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse, e, por três anos e seis meses não choveu sobre a terra”.

18- “E orou outra vez, e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto”.

 

BUSCAR A MINHA FACE

O povo de Deus deve, com dedicação, buscar a Deus de todo coração e ansiar pela sua presença e não buscar simplesmente para fugir da adversidade.

 

I Crônicas 16.11

“Buscai ao Senhor e a sua força, buscai a sua face continuamente”.

 

Isaias 55.6

“Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”.

 

Isaias 55.8

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos”.

 

Aceitar a resposta de paz nos ajuda a prosseguir na nossa caminhada cristã.

Nos traz alegria e contentamento àqueles que são fiéis.

Vamos servir a Deus novidade de vida e em novidade de Espírito.

 

Romanos 7.6

“…para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra”.

 

Romanos 6.4

“…, assim andemos nós também em novidade de vida”.

 

Isaias 26.3

“Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti, porque ele confia em ti”.

 

A PAZ É O RESULTADO DE NOSSA FÉ

 

A paz é resultado da obediência

Isaias 48.18

“Ah! Se tivesses dado ouvidos aos meus mandamentos: Então seria a sua paz como um rio e a sua justiça como as ondas do mar”.

 

Gálatas 6.16

“E todos quantos andarem conforme esta regra, paz e misericórdia sobre eles e sobre o Israel de Deus”.

 

A paz é resultado da justiça

Isaias 32.17

“E o efeito da justiça será paz, e a operação da justiça, repouso e segurança para sempre”.

 

Tiago 3.18

“Ora o efeito da justiça semeia-se na paz, para os que exercitam a paz”.

 

Salmo 46.10

“Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus”.

 

Êxodo 33.14,15

14- “Disse, pois: Irá a minha presença contigo para te fazer descansar”.

15- Então, disse-lhe: Se a tua presença não for conosco, não nos faça sair daqui”.

 

Precisamos da presença do Senhor, ouvir e entender sua voz.

 

Deus com certeza tem resposta de paz para nossas vidas.

 

E nós o exaltamos, pois sabemos que:

 

“Todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados por seu decreto”.

Vamos nos colocar em pé e prosseguir para o alvo da soberana vocação.

Maior é o que está em nós do que o que está no mundo.

 

Pra. Esp. Janete Sbelut Pessoa

Por isso, confira algumas dicas da Quartos Etc e se inspire para realizar o sonho de ter um quarto de praia bem charmoso e alto astral, principalmente se você quer renovar o seu quarto da casa de praia.

Primeiramente é preciso pensar nas cores desse quarto de praia. As tonalidades escolhidas devem se harmonizar com essa temática, por isso, aposte em azul, verde, bege, cinza e branco, pois são cores que remetem à praia e trazem sensação de harmonia para o espaço.

quarto de praia decorado em tons de bege com papel de parede e poltrona branca

© Viva Decora quarto de praia decorado em tons de bege com papel de parede e poltrona branca

Outra dica para se ter o quarto de praia dos sonhos é priorizar móveis de madeira e objetos decorativos diferenciados, livres do padrão que você é acostumado a ver diariamente em decorações tradicionais. Você pode aproveitar para explorar na escolha de tapetes, quadros, lustres e abjures que são feitos também em fibras naturais para colocar um toque ainda mais charmoso no quarto.

quarto de praia com cabideiro de parede e bau azul

© Viva Decora quarto de praia com cabideiro de parede e bau azul

Os acessórios são ótimas opções para compor a decoração de um quarto de praia assim, por exemplo, o chapéu de praia e o barquinho fazem referência ao estilo e podem ser utilizados de forma sutis.

Como não há necessidade de muitos móveis no quarto de praia, busque utilizar um mobiliário funcional que irá atender suas principais necessidades. Inclusive, você pode aproveitar para usar e destacar uma das tonalidades escolhidas para a decoração.

decoração com móveis de madeira para quarto de praia

© Viva Decora decoração com móveis de madeira para quarto de praia

Àqueles que querem um decor personalizado, podem aproveitar os próprios itens praianos no quarto, como prancha de surf, conchas e pedras, pois esses elementos ajudam a lembrar o clima de praia e ainda deixam o quarto decorado mais bonito e personalizado.

A cama também pode ser diferenciada e enfeitada com os elementos que fazem parte desse tema. Já pensou que legal deixar seu cantinho todo em harmonia?

decoração para quarto de praia

© Viva Decora decoração para quarto de praia

E por falar em harmonização, esse espaço precisa ser o mais clean possível. Uma dica indispensável é aproveitar e levar a natureza para dentro do quarto, para isso, você pode utilizar vasos de plantas ou mesmo quadros que tenha paisagens de natureza, também busque usar peças que proporcionam uma área confortável e despojada para descansar.

Se você quer desfrutar desse ambiente ao máximo, seja ousado e utilize mesa, banquetas, poltronas e cabideiros. É possível unir esses itens e garantir uma combinação perfeita.

estante de madeira e poltrona branca para decoração de quarto de praia

© Viva Decora estante de madeira e poltrona branca para decoração de quarto de praia

Outros itens que são práticos para deixar o quarto confortável e dentro dessa linha de praieira é utilizar almofadas, cangas e bolsas de praia para compor a decoração. Porém, não esqueça de usá-las com as cores adequadas. É importante entender que tudo vai depender da tonalidade que você definir para fazer parte dessa temática.

Prezando pelo conforto, o seu quarto de praia pode ser realizado em grande estilo, de uma forma simples e rápida! Agora você já pode se inspirar e colocar em prática o seu quarto de praia.